A memorável apresentação do Coral e Orquestra Avivamento

A II Convenção Regional das Assembleias de Deus do Distrito Federal ocorrida entre os dias 17 a 21 de julho de 1966, foi sem dúvida memorável. Fruto de um acordo entre os líderes dos Ministérios representados na "Capital da Esperança", o conclave procurava de alguma forma unir os trabalhos das ADs no centro político do país.

Para presidir a Mesa Diretora foi eleito Paulo Leivas Macalão tendo o pastor Armando Chaves Cohen como vice. Segundo matéria do Mensageiro da Paz, assuntos "do maior interesse" das ADs em Brasília "estiveram em pauta". Entre eles a Conferência Mundial Pentecostal, a qual seria realizada na cidade do Rio de Janeiro em 1967.

Para abrilhantar o evento, Paulo Macalão trouxe do Rio de Janeiro, o Coral e Orquestra Avivamento. Antes de se apresentar na igreja, o coral e a orquestra juntamente com alguns obreiros compareceu na extinta TV Nacional no domingo dia 17, onde "apresentou vários hinos de louvor a Deus" regido sempre com muita competência pelo maestro Zênio de Alencar, o qual foi um dos pioneiros em unir em apresentações corais e orquestras.

O Coral e Orquestra Avivamento, segundo o historiador da AD em Madureira André Silva foi formado em 18 de agosto de 1934, por iniciativa do próprio pastor Macalão. Detalha ainda o escritor que "naquela época, o pastor Paulo com seu violino e uma pequena orquestra formada por 2 violas (irmã Amélia Florêncio e Antonio Alves dos Santos) 1 trombone (irmão Balbino) e 1 bombardino (irmão Manoel Moraes), deu o nome do Grupo Musical Avivamento e depois de algum tempo para Conjunto Musical Avivamento. Provavelmente por isso, o notável apreço do líder de Madureira por esse grupo.

Maestro Zênio e Coral Avivamento: apresentação na TV

Três anos antes o Conjunto Musical lançou seu primeiro disco compacto intitulado "Vozes do Avivamento" através do selo Alvorada Espiritual. O jornal Correio da Manhã ao anunciar o lançamento do LP na igreja da AD em Madureira destacou que "Trata-se de um empreendimento digno de nossa simpatia e incentivo e desejamos aos organizadores da nova marca pleno êxito."

A apresentação memorável do grupo na emissora ficou a cargo do pastor e poeta Joanyr de Oliveira, e conforme as informações do Mensageiro da Paz "As pessoas que assistiam do auditório se comoveram com a mensagem de evangelização apresentada por intermédio da música e houve lágrimas". Vale lembrar que o grupo, além de executar hinos sacros tinha também em seu repertório músicas mais populares.

Aproveitando o momento de enlevo espiritual, Joanyr convidou a todos (auditório e telespectadores) para o culto que seria realizado à noite na igreja. Cerca de 50 pessoas atenderam o convite, e "algumas aceitaram Jesus como Salvador". O resultado da apresentação foi que "milhares de pessoas tomaram conhecimento do trabalho das Assembleias de Deus, através desse programa".

Interessante foi o fato de que ainda na década de 1960, a televisão ainda ser objeto de repúdio da esmagadora maioria dos líderes e membros da AD. Mesmo sendo considerado ainda um aparelho temerário para os crentes, é notável o senso de oportunidade evangelística das lideranças em Brasília. Por essa razão a apresentação do Grupo Musical Avivamento fez história.

Fontes:

Mensageiro da Paz, 1ª quinzena de setembro de 1966.

Correio da Manhã, 13 de outubro de 1963, 4º caderno, p.6. Acervo Digital da Biblioteca Nacional. http://bndigital.bn.br/hemeroteca-digital

Colaborações de André Silva (RJ) e maestro Jessé Sadoc (RJ)

Comentários

  1. Tempos áureos das AD's no Brasil e especialmente em Brasília - DF ! Em cada alma havia temor a DEUS. Hoje, infelizmente, tem muita política e interesse escuso. DEUS, haja com Justiça em nossos dias.

    ResponderExcluir
  2. Assembléia de Deus forte ! Mas oque me chama a atenção nessa matéria é a importância do Louvor dentro das reuniões das AD . E o departamento musical .Maravilha ! Não podemos esquecer do Trombonista Jessé Sadoc. Linda Matéria Mário!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Flagrantes da cerimônia de diplomação dos novos bispos em Madureira

As Assembleias de Deus - títulos e honrarias

José Wellington – "não contavam com a minha astúcia"