sexta-feira, 4 de agosto de 2017

Reuniões e cultos nas ADs – novos significados

As Assembleias de Deus em mais de cem anos de história, já passou por significativas transformações. Por ser uma denominação presente em todo território nacional, ela é também muito diversificada. Não há uniformidade em tudo, mas o objetivo dessa postagem é somente refletir sobre certas mudanças. 

Algumas retratam alterações sociais e econômicas. Outras, o direcionamento teológico e político da igreja. Conforme a participação dos leitores a lista pode ser aumentada. Vamos aos verbetes:

Culto de doutrina: assim era chamado a reunião semanal, geralmente as terças-feiras, que em tese seria de ensinamentos bíblicos. Mas os crentes de boa memória sabem, que de Bíblia tinha muito pouco, e se havia alguma coisa, eram versículos descontextualizados para reforçar os usos e costumes. De tão desgastado, o termo "doutrina" é evitado. Hoje as igrejas preferem nomear as reuniões de culto de edificação cristã ou ensinamento.

Vigília: reunião noturna de oração que atravessa a madrugada. Antigamente era só oração, no máximo com alguns hinos e testemunhos para aliviar um pouco o cansaço. Hoje, as vigílias transformaram-se em eventos badalados em determinados lugares. Há programas especiais com pregações, louvores, testemunhos e muito re-te-té... mas oração mesmo, quase nada.

Culto da mocidade: algumas congregações ainda usam a nomenclatura. Porém, muitas igrejas já substituíram o nome da reunião por "celebração jovem", mais adequado aos novos tempos. Outra: as "celebrações" jovem também procuram adaptar-se ao gosto do seu público. Com louvores ousados e liturgia mais despojada, esse tipo de reunião tenta atrair, conquistar, e principalmente, segurar a garotada na congregação. Em tudo parece ao estilo das comunidades evangélicas.

Antigo cartão de membro: à direita o visto pastoral

Cartão de membro: identidade do crente. Era levado na sede do campo anualmente para ser revalidado. Orgulhoso, o assembleiano guardava e apresentava-o para entrar na igreja nas ceias e cultos administrativos. Hoje, anda um tanto esquecido. Muitos crentes não se dão ao trabalho nem de buscá-lo na secretaria de igreja.

Círculo de Oração: criado na década de 1940, na AD em Recife (PE), espalhou-se pelas igrejas no Brasil. Era símbolo de um tempo: o homem, provedor-mor do lar trabalhava fora e a esposa dirigia-se nas tardes livres para orar na congregação. Atualmente, os horários refletem as transformações sociais, pois as irmãs trabalham fora para ajudar no rendimento familiar e as reuniões em muitos locais passaram para o período noturno.

Estudos Bíblicos: trabalhos marcados nas igrejas, geralmente nos fins de semana, para examinar temas e assuntos da doutrina cristã. Sumiram das programações. Mas em compensação, os chamados "cultos da vitória" ganharam espaço incrível. Os estudos bíblicos ficaram mesmo para os corajosos da escola dominical.

Ministério: era sinônimo de dedicação, sofrimento e parcos salários. Hoje, é uma carreira desejada por muitos. Comparar o estilo de vida dos primeiros obreiros com os atuais chega a ser revoltante. Alguns obreiros mais parecem gerentes de empresas do que pastores  de igrejas. 

11 comentários:

  1. Tempos em que a Assembleia era de Deus...

    ResponderExcluir
  2. Mário, meu bom amigo e irmão, texto precioso que você publicou e que, sem cair na tentação da "nostalgia", da "minha igrejinha da infância" ou da "volta aos bons e velhos tempos dos pioneiros da AD", contrariamente a tudo isso,a AD deveria fazer profunda reflexão sobre seus valores, muitos deixados de lado por causa do avanço inevitável da modernidade. Vida de oração, liberdade ao Espírito Santo, estudos bíblicos, evangelismo incansável eram marcas indeléveis da velha AD mas que, em muitos lugares, foram sucumbindo. Eu creio que, apesar do acelerado processo de secularização que envolve a todos, inclusive a AD, Deus ainda é Soberano e somente Ele por meio de Sua Palavra pode fazer com que a Igreja, e não somente as Assembleias de Deus, tenham profundo reavivamento e resulte assim um esforço derradeiro em colheita de almas e vidas consagradas a Cristo antes que Ele retorne. Amigo, admiro muito seu trabalho, continue firme nessa gloriosa vereda, o galardão lhe está reservado, paz do Senhor, um abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Agradeço sua participação aqui no blog amigo! Deus abençoe também o seu trabalho de reflexão teológica.

      Abraço!

      Excluir
  3. PASTOR ISSO É UMA GRANDE VERDADE. AS COISAS ESTÃO EST ÅO TODAS MUDADAS. O SECULARISMO É QUE PREVALECE.

    ResponderExcluir
  4. Parabéns por sua dedicação, precioso irmão Mario. Sou seu leitor. Aproveitando essa postagem quero dizer que nossa gloriosa AD no Brasil parou no tempo desde os anos 1980. Já não cresce mais!!! Na maioria dos municípios somos 1% da população e quando chega 3,4 ou 5% já é motivo de satisfação... Estamos parados no tempo e entebdo que as nomenclaturas que usamos outrora são passíveis de adaptações, afinal a Bíblia não nos da nenhum desse nomes que utilizamos. Então, a contextualização é interessante e ela sendo saudável, não ferindo a Palavra, nos ajudará na conquista de vidas para Jesus. Sejamos espirituais e lógicos nessa importante obra. Abraço e perdão por ter sido extenso. Paz....
    1 Coríntios 9:22 - "Fiz-me como fraco para os fracos, para ganhar os fracos. Fiz-me tudo para todos, para por todos os meios chegar a salvar alguns".

    ResponderExcluir
  5. Agradeço sua presença e comentário aqui no blog pastor Edilson. Fique a vontade sempre para comentar. Abraço!

    ResponderExcluir
  6. Parabéns pelo post . A assinatura é do Pastor José Menezes, e vistos do Pr. Alcebíades Vasconcelos.

    ResponderExcluir
  7. O saudosismo talvez tenha sido ou ainda é este entrave nas AD´s;como alguém já disse: "Somos ótimos obstetras e péssimos pediatras!"

    ResponderExcluir
  8. Sem contar estas vestes de maçom

    ResponderExcluir
  9. A paz do Senhor, irmão Mário. Sou leitor do seu blog. Congrego na Assembleia de Deus Ministério de Madureira e sirvo ao Senhor como Evangelista. Em Rio Branco, Acre. Sem menosprezo às outras denominações, a Assembleia de Deus tem uma historia incrível de vitórias e provisões divinas, como prova de que Deus estava sustentando a Sua obra. Pena que muitos não valorizam a historia da nossa Assembleia de Deus, deixando de lados os primores que colocavam a nossa denominação na vanguarda. Creio na restauração. Belíssimo artigo. Lhe convido a conhecer o meu blog:

    http//:cleniomendes-pvh.blogspot.com

    Deus te abençoe

    ResponderExcluir
  10. A Assembleia era assim porque era uma igreja rígida mas hoje está mais liberal que tudo e pastores gananciosos e mercenários. Nao todos porque sei que ainda resta
    Os remanescentes.

    ResponderExcluir