segunda-feira, 4 de dezembro de 2017

CADB - volta ao passado

* Por Carlos Roberto Silva do Point Rhema

Muito embora muitos entendam que os descontentamentos da AD Igreja Mãe em Belém do Pará para com a CGADB seja coisa dos últimos 30 anos, a história registra que é coisa muito mais antiga do que se imagina.

No ano de 1.978, mais precisamente em 11 de Abril, motivados por uma invasão em Campo Eclesiástico, algo proibido e muito combatido à época, provocada pelo Ministério de Madureira, que deu apoio ao irmão Geraldo Sebastião Coelho, oriundo de Goianésia - Go, e organizou uma Igreja AD na cidade de Marabá-Pa ao mudar-se para aquela cidade, a Convenção Estadual das Igrejas Evangélicas Assembleias de Deus no Estado do Pará e oServiço de Evangelização dos Rios Tocantins e Araguaia, decidiram através de resolução conjunta, se desligarem da CGADB, após tentarem de forma pacífica resolverem o problema, sem a devida atenção e nem a solução por parte da instituição maior, conforme alegavam à época.

Abaixo cópia do referido documento, bem como das cartas enviados pelo Pastor Alcebíades Pereira de Vasconcelos aos dois signatários da resolução, os dois presidentes, a saber: Pr. Firmino da Anunciação Gouveia (AD Belém) e Luiz de França Moreira (SETA), onde são repreendidos a permanecerem no seu devido lugar, os quais pelo visto findaram por se conformar, não dando sequência ao rompimento comunicado, lembrando que naquele tempo, sem o advento da internet, onde todos ficam sabendo dos fatos e atitudes em tempo real, era muito mais fácil se voltar atrás de uma atitude assim.

Como os tempos e as coisas mudaram, tanto do ponto de vista das tratativas espirituais, ministeriais e jurídicas, ao que parece desta feita o caso foi muito longe, tornando as decisões irrevogáveis e irretratáveis, no entanto fica claro, que os descontentamentos com o órgão maior por parte da Igreja do Norte, já somavam praticamente 40 anos.

O que muda é que, naquela época o rompimento se daria com todo o Estado do Pará, cuja convenção estadual era presidida também pelo Pastor Presidente da Igreja Mãe em Belém.

Veja os documentos abaixo, que constam como anexo da tese O AGGIORNAMENTO DO PENTECOSTALISMO: as Assembleias de Deus no Brasil e na cidade de Imperatriz-MA (1980-2010) de Moab César Carvalho Costa.   

* Carlos Roberto Silva é pastor da Assembleia de Deus em Cubatão (SP) e presidente da Convenção dos Ministros das Assembleias de Deus no Estado de São Paulo e Outros (Comadespe)








http://www.pointrhema.com.br/2017/12/ad-igreja-mae-em-belem-pa-rompeu-pela.html

2 comentários:

  1. Então isso de invasão de campos é verdade... Esse modelo de Campo com jurisdição deveria ter sido revisto já nessa época, evitaria divisões na CGADB e a fraguimentação da Assembléia de Deus.

    ResponderExcluir
  2. Li a tese do Pr Moab e é do maior interesse para todos que nos importamos com as AD no nível institucional e, quiçá, espiritual. Junto com o trabalho de Gideon de Alencar, tem me sido gratificante descobrir seus textos e ver que, no nível acadêmico, produz-se intervenções de tal qualidade, trazendo reflexões para que possamos, nem que seja no sentido estritamente pessoal, encontrar caminhos que nos ajudem a ser dignos de nos chamarmos pelo nome de Cristo, Deus Bendito Eternamente, Amém.

    ResponderExcluir